Não tenha medo de mudar o seu passado na Segurança do Trabalho

08.08.2019

 

Professor, já achei estranho o título. Como é que eu vou ter medo de mudar o meu passado? Na minha cabeça não tem como eu ter medo de mudar algo impossível de fazer.

Calma, meu filho. Escrevi este título porque tem muita gente que não consegue rever a opinião sobre determinado assunto.

Por exemplo, na área de Segurança do Trabalho, logo que eu comecei a estudar achava que só havia duas possibilidades: certo ou errado. Depois de 20 anos atuando na área descobri que realmente são duas, porém são as seguintes: errado e transitoriamente certo.

 

 

Como assim, professor? Tem coisa que eu tenho certeza na área de Segurança.

Eu sei como é, meu filho. Já pensei desta forma, porém depois que começaram a chegar os cabelos brancos e de eu ter mudado de opinião dezenas de vezes, sei que para mim hoje algo tecnicamente imutável pode ser totalmente diferente daqui a dois dias.

Voltando para o título, mesmo as informações antigas em que eu criei uma interpretação específica, podem e devem ser revistas.

Lembrei de um exemplo prático para ajudá-lo a entender meu ponto de vista. Lembra da famosa pirâmide de Bird que todo mundo considera uma referência excelente para demonstrar que tantas condições inseguras podem gerar incidentes, que podem gerar acidente e que finalmente podem gerar um acidente fatal?

 

 

Lógico que lembro, professor. Não vai me dizer que na sua opinião isto está errado?

Na minha opinião a ideia geral está correta. Mas considerar a proporção realizada a mais de 50 anos em empresas com produções diferentes das atuais, com comportamentos diferentes, em que foram colocados no mesmo balaio acidentes diversos e que talvez não tivessem nenhuma relação entre si, não deveria servir de referência como sendo de verdade universal. Como disse, a ideia geral é coerente, mas será que todos os acidentes da base têm relação direta com o acidente fatal do topo da pirâmide? É necessário rever e considerar a possibilidade de atualização na teoria. Ou seja, quando penso desta forma estou mudando o meu passado ou pelo menos minha interpretação sobre informações obtidas lá atrás.

Entendi, professor! Tem lógica, pois esta é a base do pensamento científico em que todo dia passamos a saber que estamos um pouco menos errados, mas nunca temos certeza se estamos realmente certos.

Autor: Mário Sobral Jr – Engenheiro de Segurança do Trabalho (Segurito 155)

 

 

Please reload