Seguindo os procedimentos na Segurança do Trabalho

22.09.2019

Na sua empresa existem procedimentos? Mas eles são seguidos?

Muita gente acredita que fazer procedimento é pura burocracia, não adianta de nada e ainda gera um monte de papel.

É bem verdade que esta é uma situação bem frequente, mas não podemos descartar a importância de um procedimento, além do mais não necessariamente precisa estar escrito o que é preciso fazer para que os trabalhadores acreditem que executar da forma orientada vai lhe trazer algum benefício ou vai lhe evitar algum prejuízo.

Quer ver um exemplo que eu sigo desde criança? Não posso ver uma sandália virada que eu a desviro. Não sei se todo mundo conhece esta superstição, segundo a lenda, se a sua sandália ficar virada a sua mãe pode morrer.

 

Talvez, se fosse um primo distante eu até não desvirasse as sandálias, mas com mãe não se brinca.

Racionalmente sei que é um procedimento ridículo, mas eu sigo automaticamente, pois inconscientemente está relacionado com um prejuízo, ainda que por um motivo absurdo.

Então precisamos conseguir estabelecer uma lógica para os nossos procedimentos que convença o trabalhador da necessidade de segui-lo.

Uma das melhores formas de conseguir esta adesão é fazer com que os trabalhadores participem da elaboração do procedimento. Desta forma eles naturalmente irão acreditar na utilidade.

Além disso é importante explicar que o principal objetivo de um procedimento é a padronização das ações e para conseguir esta uniformidade todo mundo tem que saber o que fazer para alcançar um

processo com pouca variabilidade nos resultados.

Antes de concluir, lembrei de outro procedimento que é sempre bom tomar cuidado. Evitar apontar o dedo para as estrelas, segundo a vovó, nasce uma verruga na ponta do dedo (é melhor não arriscar).

Autor: Mário Sobral Júnior – Engenheiro de Segurança do Trabalho

Please reload