Mudei de empresa, o que eu faço?

20.11.2019

 

 

Parabéns, meu filho!

Obrigado, mas estou uma pilha de nervos, é muita coisa para fazer.

Normal, mas se você quiser tenho algumas sugestões.

Lógico, professor, toda ajuda será muito bem-vinda.

Pois bem, recomendo que você comece com os seguintes passos:

1. Verificar se a empresa possui os programas e laudos atualizados: dê uma arrumada na documentação e veja se a empresa possui PPRA, PCMSO, PCA, PPR, LTCAT, Laudo de Insalubridade e Periculosidade e demais programas ou documentos obrigatórios de acordo com a atividade e os riscos presentes na sua empresa, além disso verifique quais os anos em que houve a atualização dos mesmos.

2. Avaliar como está o andamento do cronograma dos programas, principalmente do PPRA e do PCMSO: pois não basta ter o papel é preciso que as ações estejam andando, dê uma verificada geral.

3. Verificar se as ações dos acidentes mais recentes foram realizadas: levante os últimos acidentes e veja quais ações tinham sido programadas para controle, caso falte algo tente dar prioridade para estas ações.

4. Verificar multas recebidas e avaliar se as suas causas foram realmente sanadas e se não há nenhuma pendência com o MTE: dê uma passada no RH e veja se há alguma notificação recente do Ministério do Trabalho e Emprego, caso tenha, dê prioridade, pois se ocorrer nova multa pelo mesmo motivo o valor a ser pago será dobrado.

5. Verificar se há algum projeto na responsabilidade do SESMT e como está o seu andamento: talvez o SESMT tenha algum projeto que precise reportar as ações para a chefia periodicamente. Corra atrás de saber disso para poder se inteirar do que já foi feito para não acabar sendo cobrado por algo que você nem sabia da existência.

Isto é só para começar e não esqueça de colocar tudo em um plano de ação e o mais breve possível elabore um cronograma anual das ações do SESMT.

Depois dê uma relida nos meus livros: Segurança do Trabalho – Organizando o Setor – Volume 1 e 2 que têm mais ações para você aplicar e pode ser adquirido no site www.jornalsegurito.com

Autor: Mário Sobral Júnior – Engenheiro de Segurança do Trabalho

Please reload