Não sobrecarregue o melhor TST


Por experiência em diversas empresas sei que a maioria dos gestores tentam ser justos nas suas ações, porém nem sempre isto é alcançado e lógico que dentre os diversos problemas, um que frequentemente não é bem trabalhado, e que infelizmente eu mesmo já falhei, é em relação a sobrecarregar quem trabalha.

Não entendi bem, professor!

Imagine que sua equipe possui dois técnicos e você distribuiu as atividades para deixar mais ou menos balanceado. No entanto surgiram duas novas atividades de maior dificuldade e de muita responsabilidade, o lógico seria passar uma para cada um, mas por saber que determinado profissional desenvolve melhor os serviços, muito gestor vai acabar passando as duas atividades para este profissional, ou seja, quem trabalha melhor pode acabar recebendo mais serviço.

Professor, mas se passar para o outro não corre o risco do serviço não ser concluído no prazo ou com menor qualidade?

Este é justamente o medo de todo gestor, porém coloque-se no lugar do trabalhador eficiente, ele não pode se sentir penalizado e consequentemente desmotivado?

E o que podemos fazer então?

O correto é tentar desenvolver os outros profissionais para que ninguém fique sobrecarregado, pois este tipo de ação pode trazer problema de relacionamento entre a equipe e nos casos mais extremos pode até fazer com que venhamos a perder os bons profissionais.

Autor: Mário Sobral Júnior – Engenheiro de Segurança do Trabalho